sexta-feira, 28 de maio de 2010

POR QUÊ, TANTAS MARIAS?


Certa vez, recebi uma mensagem via e-mail que relatava uma agradável conversa entre duas vizinhas, onde discutiam o porque de tantos nomes para Nossa Senhora. Aquela que não entendia, perguntava: - Por que se utilizam tantos nomes para uma mesma pessoa? Por exemplo: Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora do Rosário etc. A outra respondeu: - Minha querida, quando você vai ao mercado ou a feira, não a chamam de freguesa? Quando você está em casa, sua filha não a chama de mãe? Quantas vezes na Igreja a chamam de amiga? Ainda, em casa, seu marido não a chama de querida? Então, ser chamada de freguesa, mãe, amiga, querida, por acaso você deixou de ser quem era?

Assim nos vemos perante a Nossa Senhora, às vezes não entendemos a profundidade dos títulos atribuídos a Mãe de Jesus. Cada qual tem seu motivo e todos fazem parte da Piedade Mariana que devemos entender como uma mensagem nos pedindo mais ORAÇÃO e PENITÊNCIA. Dizia o Papa João XXIII, por ocasião do centenário de Lourdes, que os dons extraordinários são concedidos aos fiéis “não para propor doutrinas novas, mas para guiar a nossa conduta”.


Tantos títulos, a mesma Mãe: Auxiliadora, Advogada, Virgem do Silêncio. Mas, devemos ter prudência com a multiplicação de casos ditos de aparição, onde até uma imagem da Virgem foi visto por uma multidão, quando apareceu em uma casa na cidade Franco da Rocha-SP. No Brasil de hoje, frente ao pessimismo em que vivemos, qualquer movimento diferente já é motivo de esperança e muitos se deixam levar pelo sentimentalismo, pela emoção e quanto mais fantasiosa, mais chama a atenção e desperta curiosidade nas pessoas.


Prudência, assim sabiamente age a Igreja até definir que uma aparição é autêntica e como somos Povo de Deus, também devemos agir com prudência.


Enfim, a Piedade Mariana deve levar a cada um “Ser para Maria um outro Jesus”, onde a nossa devoção não deve se desviar de Cristo, conforme a Constituição Dogmática Lumen Gentium nº 60. E, para nós cristãos os diversos títulos de Maria, não devem fazer perder de vista o essencial do mistério de Maria – Ela sempre será a Mãe que veneramos.



Por Eduardo Lopes Caridade – Congregação Mariana



SALVE MARIA!


fonte: Salve Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário