quarta-feira, 1 de agosto de 2012

NOVO BISPO DA DIOCESE DE DQ. DE CAXIAS E SÃO JOÃO DE MERITI - RJ


O Papa Bento XVI nomeou nesta quarta-feira o Dom Tarcísio Nascentes dos Santos, que será transferido da diocese de Divinópolis, como o novo bispo de Duque de Caxias, informou o Vaticano.
Nascentes dos Santos nasceu no dia 27 de fevereiro de 1954 em Niterói, passou pelo seminário menor São José, da arquidiocese de Niterói, cursou estudos filosóficos no mosteiro de São Bento, na arquidiocese do Rio de Janeiro, e teológicos no seminário arquidiocesano de Mariana.
Após ser ordenado sacerdote e ingressar na arquidiocese de Niterói, Nascentes dos Santos ocupou os seguintes cargos: professor no Seminário de São José (1978-1979); pároco da paróquia de São Domingo (1979); vice-reitor do Seminário e coordenador da Pastoral Vocacional da arquidiocese (1980).
Posteriormente, o agora bispo de Duque de Caxias também foi Vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Conceição (1981) e pároco da paróquia Nossa Senhora de Nazaré (1982-1985), explicou o Vaticano.
Além disso, Nascentes dos Santos se encarregou da Paróquia Nossa Senhora da Conceição (1993-1995); da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em São Gonçalo (desde 1997); Vigário Episcopal do Vicariato Sul da arquidiocese e Diretor Acadêmico do Instituto de Filosofia e Teologia (desde 2003).
Antes de ser nomeado bispo de Duque de Caxias, Nascentes dos Santos obteve a licenciatura em Teologia Dogmática no então Ateneu romano da Santa Cruz e, no dia 11 de fevereiro de 2009, foi nomeado Bispo de Divinópolis.EFE

Salve Maria!

sábado, 23 de junho de 2012

SANTO DO DIA: SÃO JOSÉ CAFASSO



José Cafasso nasceu em Castelnuovo d'Asti, em 1811, quatro anos antes do conterrâneo João Bosco, o Apóstolo dos Jovens e também santo da Igreja. Ambos trabalharam, na mesma época, em favor do povo e dos menos favorecidos, material e espiritualmente.

Mas enquanto João Bosco era eloqüente com os estudantes, um verdadeiro farol a iluminar os caminhos tormentosos da adolescência, Cafasso dedicava-se à contemplação e a ouvir seus fiéis em confissão, o que acabou levando-o aos cárceres e prisões.

Estava determinado a ouvir os criminosos que queriam se confessar e depois consolá-los mesmo fora da confissão. Era uma figura magra e encurvada devido a um defeito na coluna que o fazia manter-se nessa posição mesmo nas horas em que não estava no confessionário.

Padre Cafasso freqüentou o curso de teologia de Turim e ordenou-se aos vinte e dois anos. Difícil predizer que seria um grande predicador, mas com sua voz mansa e suave era muito requisitado pelos companheiros de sacerdócio, que procuravam os seus conselhos.

Formado, passou a dar aulas e acabou tendo João Bosco como aluno. Apoiou Bosco em todas as suas empreitadas, inclusive quando lotou a escola de jovens pobres de toda a região que não tinham dinheiro para a educação.
Quando Bosco retirou a criançada e a levou para sua própria casa, em Valdocco, foi a ajuda financeira de seu mestre José Cafasso que tornou isso possível. E ele fez mais: pouco antes de morrer, doou tudo o que possuía a João Bosco, para que ele continuasse sua obra no ensino e orientação dos jovens.

Morreu jovem, com apenas quarenta e nove anos, no dia 23 de junho de 1860. O título de "Padroeiro dos Encarcerados e dos Condenados à Pena Capital" esclarece bem como viveu o seu apostolado. Suas visitas aos cárceres eram o consolo dos presos e sua figura tornou-se a presença mais constante em todos os enforcamentos realizados em sua cidade, Turim. Mas sua ajuda não se limitava aos encarcerados, estendia-se às famílias, ao socorro às esposas e aos filhos para que não se desviassem do caminho de Cristo.

Padre José Cafasso era sempre o último companheiro de todos os que seriam executados no cadafalso, por isso ficou conhecido, entre o povo, como o "padre da forca". Em 1947, foi canonizado, e sua veneração litúrgica designada para o dia de seu trânsito.

São José Cafasso, rogai por nós!
Salve Maria!